Archive for the ‘Contratação’ category

Mulheres tendem a ser melhores vendedoras – Sicomércio Três Rios

dezembro 21, 2010

O instinto materno de delicadeza e a atenção aos detalhes fazem das mulheres mais flexíveis quando lidam com perfis diferentes de clientes

Marcia Minillo/Ed. Globo

As mulheres tendem a ser mais eficazes quando se fala de profissionais de vendas, segundo o professor de MBA da Fundação Getulio Vargas, Claudio Tomanini. Os motivos são as características naturais da mulher que, mesmo que possam ser possuídas por homens também, são mais comuns entre os indivíduos do sexo feminino.
O professor diz que a mulher tem melhor visão periférica, em contraste à visão focada do homem. Isso acontece em virtude de a mulher ser biologicamente programada para cuidar de sua prole. Por causa disso, elas são muito boas para ampliar o networking. “As mulheres são capazes de identificar oportunidades em todo o seu redor, dosando conversas e otimizando o tempo de contato com cada interlocutor”, diz Tomanini. Além disso, o instinto materno de delicadeza e a atenção aos detalhes fazem das mulheres mais flexíveis quando lidam com perfis diferentes de clientes. A dedicação às regras também profissionalizam mais a sua atividade.

Homens são pragmáticos e, ao contrário deles, as mulheres agem mais movidas pela emoção do que pela razão. Segundo Tomanini, “A emoção move as conquistas femininas. Elas sabem usufruir de suas realizações”. Ainda, essa relação afetiva no atendimento ajuda a proporcionar uma experiência de compra em vez de simples transação comercial. Isso ajuda na geração de relacionamento de fidelização do cliente.

“Vender pelas características do produto nunca foi suficiente. É preciso vender pelas necessidades do consumidor“, explica Tomanini. As mulheres têm uma maior facilidade e empatia para compreender as necessidades do cliente, dessa forma sendo mais objetivas. Essa característica veio do condicionamento de compreender as necessidades da família antes da verbalização dos filhos. O professor lembra, porém, que tanto homens quanto mulheres podem desenvolver características consideradas mais femininas ou mais masculinas. só é preciso usá-las.”Muitos homens possuem essas habilidades tipicamente femininas, e eles devem colocá-las em prática no trabalho e no relacionamento com clientes”.

Fonte: Site Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Conheça nossas redes:

Orkut
Facebook
Twitter
Site

É possível terceirizar os serviços de RH – Sicomércio Três Rios

dezembro 21, 2010

Empresas especializadas fazem do recrutamento às campanhas motivacionais

Pessoas são o coração de uma empresa. Mas, cá entre nós, elas dão trabalho, muito trabalho. Primeiro, vêm o recrutamento e a seleção de bons candidatos. Depois, o treinamento e as campanhas motivacionais, a elaboração da folha de pagamento, a concessão de benefícios, a política de cargos e salários e por aí vai. Cuidar de tudo requer, muitas vezes, uma equipe nada modesta de recursos humanos, o que nem sempre é viável para uma pequena empresa. A saída? Terceirizar o RH.

Bem, infelizmente não há notícias de uma empresa que preste todos os serviços ligados ao RH. Então, o jeito é apelar para vários fornecedores. Mas será que a terceirização vale a pena?
Para saber se compensa terceirizar os serviços de RH, o ideal é calcular quanto sua empresa gasta com o departamento interno de recursos humanos, computando-se a contratação de pessoas, a compra de equipamentos e softwares e a transformação do espaço físico, e comparar o valor com os preços cobrados por fornecedores especializados. Além da economia em dinheiro, deve-se levar em conta que, ao terceirizar os serviços, sua empresa passa a contar com um fornecedor que se manterá atualizado tecnologicamente e em dia com as muitas alterações legislativas.

A escolha da agência terceirizada deve levar em conta o seu histórico e clientes já estabelecidos, fazendo uma pesquisa prévia. Cheque se a documentação da agência está em ordem e se ela não enfrenta problemas trabalhistas. Se estiver tudo o.k., faça com a agência um contrato de terceirização para não criar vínculo empregatício com esse fornecedor. O valor cobrado pela agência terceirizada varia conforme o tipo de serviço prestado e o prazo de duração do contrato.

A palavra final na escolha de um funcionário é sempre da empresa contratante. A agência faz basicamente uma pré-seleção de candidatos.

Conheça nossas redes:

Orkut
Facebook
Twitter
Site

A folha de salários e a redução da carga tributária – Sicomércio Três Rios

outubro 15, 2010

De tempos em tempos, ressurge, nos meios de comunicação, a simplória e surrada proposta de desoneração da folha de pagamento de salários, mediante a transferência, para o faturamento, da base de cálculo de incidência das contribuições previdenciárias devidas pelas empresas.
Por não considerar todos os ângulos da questão, tal proposta é tecnicamente inadequada e segue direção oposta a do aperfeiçoamento do nosso sistema previdenciário. Sob o ângulo da tributação das empresas, a proposta não soluciona o problema. Apenas “muda o sofá de lugar”, pois, evidentemente, não se poderia admitir, neste momento, a redução da receita previdenciária.

A modificação da base de cálculo da contribuição previdenciária do empregador beneficiaria uma parte das empresas, ou seja, as que tenham muitos empregados, mas prejudicaria as que tenham poucos assalariados, como as de alta tecnologia. As micro e pequenas empresas e as empresas de serviços profissionais também seriam muito prejudicadas. Além disso, a proposta não poderia ser estendida ao empregador-pessoa física, uma vez que este não possui “faturamento”, o que obrigaria a criação de duas bases de cálculo da contribuição.
Logicamente, tem de haver uma relação direta entre a incidência da contribuição e sua base de cálculo, pelo simples fato de que a aposentadoria tem de ser proporcional aos salários recebidos pelo beneficiário do seguro social. Logo, é o salário a base de cálculo adequada para o cálculo das contribuições previdenciárias. Já o faturamento da empresa pode ser base de cálculo para os tributos sobre a renda, a produção e as vendas (IR, CSLL, IPI, ICMS e ISS), mas, nada tem a ver com o cálculo das contribuições previdenciárias.

O mais grave, no entanto, é que a citada proposta segue caminho inverso ao do aperfeiçoamento da Previdência Social, por impossibilitar a substituição do atual sistema de repartição ou solidariedade imposta – em que os empregados em atividade e seus empregadores financiam os aposentados e pensionistas -, pelo sistema de capitalização, no qual cada empregado possa ter, a exemplo do exitoso FGTS, uma conta vinculada para acolher, mês a mês, as contribuições próprias e as do empregador e receber correção monetária e juros capitalizáveis.

Os técnicos oficiais sempre criticaram essa solução, sob a alegação de que não haveria recursos, na conta de cada empregado, para financiar a aposentadoria e a pensão, mas isso porque não consideram dois fatores: a) a elevação da idade para a aposentadoria, que se revela indispensável, mesmo na sistemática atual; b) a exclusão dos trabalhadores rurais e outros que nunca contribuíram para a Previdência e cujas aposentadorias e pensões devem constituir encargos de assistência social custeados pela COFINS.

Afora isso, a implantação do regime de capitalização depende da implementação do Fundo de que trata o art. 250 da Constituição e art. 68 da Lei de Responsabilidade Fiscal e que acolheria a receita das contribuições, aplicando os recursos no mercado financeiro, a exemplo do que ocorre com a PREVI e outros fundos privados de previdência, hoje com expressivos ativos.
Em síntese, a proposta de alteração da base de cálculo da contribuição previdenciária deve ser incluída no rol dos projetos inadmissíveis, pois cria imenso tumulto nas atividades empresariais, sem contribuir com um centavo sequer para a solução da questão previdenciária, além de dificultar, ainda mais, a adoção de uma solução definitiva.

A desoneração da folha de salários das empresas é um objetivo a ser atingido, mas pela efetiva redução da carga tributária e não pelo artifício da mudança da base de cálculo das contribuições previdenciárias. Com tal objetivo, o Governo poderia, desde logo, promover a extinção da Contribuição Social ao Salário-Educação, uma vez que a despesa pública da União, com a manutenção e o desenvolvimento do ensino, é atendida pela vinculação constitucional de 18% da receita proveniente dos impostos federais (Constituição, art. 212), e extinguir, ainda, a Contribuição ao PIS, que, desde a Carta de 1988 (art. 239), deixou de formar patrimônio dos trabalhadores, para financiar, em parte, o seguro-desemprego, que pode ser custeado pela receita da COFINS.

Antonio Oliveira Santos
Presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo

Confira as redes da Sicomércio Três Rios:
Orkut – Sicomércio Três Rios
Facebook – Sicomércio Três Rios
Twitter – @sicomerciotr
Site – www.sicomerciotr.com.br

 

Como contratar funcionários excelentes? – Sicomércio nas Redes Socias

setembro 15, 2010

Investigar informações subjetivas, hobbies e interesses, fazer perguntas sobre situações vividas e aplicar testes práticos aprimoram a seleção

Encontrar a pessoa certa para uma vaga não é tarefa fácil: as empresas brasileiras estão entre as que mais têm dificuldade para selecionar profissionais adequados. Segundo um estudo lançado em maio pela consultoria de recursos humanos Manpower, 64% dos 850 empregadores ouvidos no Brasil disseram que não conseguem encontrar pessoas para preencher as vagas disponíveis. Esse é o segundo maior índice entre os 36 países pesquisados – nós só ficamos atrás do Japão, onde 76% das empresas apontaram essa dificuldade. A média global é de 31%.

Um processo seletivo benfeito pode ajudar a incluir a empresa no grupo das que conseguem ocupar adequadamente os seus postos. Divulgar a vaga nos lugares certos, prestar atenção aos pontos relevantes do currículo e investigar as competências na entrevista são algumas das ações para encontrar o novo colaborador. No caminho da contratação eficaz, contudo, há gastos: anúncios, provas, tempo dos gestores e, às vezes, consultorias externas. “Calculo o custo da seleção entre 10% e 20% do salário anual da vaga em questão, sem contar o treinamento do novo funcionário”, afirma Marcelo Marzola, 33 anos, diretor-geral da Predicta, empresa especializada em comportamento do consumidor nos meios digitais.

Pequenas Empresas & Grandes Negócios preparou um guia para contratar bem, que você confere a seguir. Ao longo do processo, é importante informar os resultados aos participantes. “Envie uma mensagem padrão para os que mandarem currículos, dizendo que os candidatos que se encaixarem no perfil serão chamados para uma entrevista”, diz Elaine Aranha, coordenadora de executive search da consultoria Across. Após as conversas, cabe aos avaliadores informar aos profissionais se serão considerados para uma próxima etapa. Os que foram descartados devem receber uma justificativa. “É preciso manter a transparência e o bom relacionamento. No futuro, alguns deles poderão se encaixar em outras vagas”, afirma Elaine.

PROPONHA UMA SITUAÇÃO VIVIDA PELA EMPRESA E PERGUNTE AO CANDIDATO QUAL SERIA SUA SOLUÇÃO

ONDE CONSEGUIR CANDIDATOS
REDES SOCIAIS Facebook e Twitter funcionam para chegar aos candidatos a estagiários e trainees. Já o LinkedIn, rede social profissional, é mais acessado por executivos. Anuncie a vaga nos grupos e nas comunidades relacionados à atuação da empresa e faça textos curtos, com um link para um anúncio mais abrangente.

JORNAIS Como os periódicos atingem um público grande, o anúncio deve ser detalhado, com área de atuação da empresa, localização e pré-requisitos.

SITES DE VAGAS Para anunciar nessas páginas, vale a regra do jornal: precisão. Muitos desses sites mantêm um cadastro de currículos e filtros que ajudam a selecioná-los.

INDICAÇÃO Quando um candidato é encaminhado por alguém da sua rede de contatos, há chances maiores de que ele tenha o perfil da empresa. “Mas esse candidato também precisa passar por um processo seletivo rigoroso”, diz Sandra Regina Bruno Fiorentini, consultora jurídica do Sebrae-SP.

UNIVERSIDADES E ESCOLAS Quando o posto exigir uma formação específica, procure afixar um anúncio nos murais de vagas dos cursos dessa área.

PARA ATRAIR TALENTOS
CRIE UM LINK ESPECIAL
O site da empresa pode ser útil para reunir candidatos. Por meio de um link “trabalhe conosco”, profissionais que têm interesse genuíno em trabalhar no negócio podem enviar currículos e compor um banco de dados qualificado

RECORRA ÀS NOVAS MÍDIAS
Conhecer os hobbies e os interesses dos candidatos em potencial ajuda a compor um perfil abrangente do profissional. Esses aspectos raramente são informados nos currículos, mas podem ser encontrados nas diversas redes de relacionamento na internet

Fonte: Pequenas Empresas e Grandes Negócios.

Confira as redes da Sicomércio Três Rios:
Orkut – Sicomércio Três Rios
Facebook – Sicomércio Três Rios
Twitter – @sicomerciotr
Site – www.sicomerciotr.com.br