Archive for the ‘Estratégia’ category

Os 7 mandamentos para dar vida longa às máquinas – Sicomércio Três Rios

fevereiro 2, 2011

O avanço da tecnologia tem tornado cada vez mais efêmera a vida útil dos aparelhos eletrônicos. Um computador de uso corporativo, por exemplo, dura no máximo três anos. Depois disso, problemas como paradas inesperadas, aumento da infecção por vírus e perda de informações tornam-se tão frequentes que a troca ou aluguel de equipamentos novos será inevitável. Mas existem medidas que minimizam o desgaste. Pequenas Empresas & Grandes Negócios levantou com consultores os sete mandamentos para minimizar perdas, melhorar a eficiência e ampliar a vida útil das suas máquinas.

 
Se o computador da sua empresa está lento, uma boa solução pode ser o aumento da memória RAM. Para melhorar o desempenho, o ideal é instalar pelo menos 1 gigabyte. “Dá uma acelerada e aumenta bastante a vida útil, mesmo para quem tem um processador mais lento, como o Celeron”, afirma Ivair Rodrigues, diretor de pesquisa da consultoria especializada em tecnologia ITData.

Revista PEGN

>>>INVISTA EM MEMÓRIA


A versão desatualizada de um software pode estar atrapalhando o bom desempenho da sua máquina. Ter programas em dia é fundamental para haver uma boa performance — e também para evitar ser infectado por algum vírus novo na internet, segundo Alexandre Andrade, diretor da consultoria especializada Growth. Outra opção é desinstalar o software e instalá-lo novamente.

Revista PEGN

>>>ATUALIZE OS SOFTWARES


Trocar o Hard Disk é acessível, no caso dos desktops, e pode ajudar a prolongar a vida útil das máquinas. “Muitas empresas ainda trabalham com máquinas que possuem HD de 20 ou 40 gigabytes. Isso é muito pouco”, diz Rodrigues, da consultoria ITData. Segundo ele, o ideal é contar com um HD de pelo menos 80 Gigabytes.

Revista PEGN

>>>TROQUE O HARD DISK

Arquivos pesados, apesar de fazerem parte do dia a dia das empresas, podem ser fatais para o bom funcionamento do computador. Para evitar os efeitos colaterais, uma boa estratégia é optar por um Hard Disk externo. Disponíveis no mercado a partir de R$ 150, os HD externos podem ser usados para guardar qualquer tipo de arquivo. A estratégia é viável para usuários de desktops e notebooks.

Revista PEGN

>>>USE UM HD EXTERNO


Mais baratos que os Hard Disk externos, os pen drives também podem ajudar a desafogar o seu computador. Como grandes arquivos podem atrapalhar o bom funcionamento da sua máquina, selecionar aqueles que não são usados com frequência e salvá-los em um pen drive pode ser uma boa solução. Apesar de simples, a estratégia requer cuidados. Fechar todos os arquivos e desabilitar o pen drive antes de retirá-lo do computador é fundamental para manter o conteúdo seguro. Prestar atenção na procedência do pen drive também é importante, já que a popularização dessa plataforma deu origem a um mercado de produtos piratas de baixa qualidade.

Revista PEGN

>>>TENHA EM MÃOS UM PEN DRIVE


Segundo Rodrigues, da ITData, pelo menos metade do conteúdo arquivado em um computador corporativo é pessoal ou não é do interesse da empresa. Se entre essas informações estiverem arquivos pesados, como fotos ou músicas, por exemplo, o funcionamento das máquinas pode ser comprometido. Além disso, existe o risco de contaminação por vírus ao expor o hardware aos interesses dos funcionários. Para evitar esse tipo de problema, a empresa deve formalizar um regulamento que deixe claro o que é permitido instalar e baixar nos computadores.

Revista PEGN

>>>FAÇA UM REGULAMENTO


Existem muitas armadilhas na internet que podem reduzir a vida útil do seu computador, como clicar em um link contaminado ou fazer o download de um programa ou arquivo suspeito. Para prevenir danos, é fundamental contar com um antivírus atualizado. Apesar de os programas antivírus terem perdido parcialmente a eficácia nos últimos anos em virtude da sofisticação dos hackers, eles ainda representam uma alternativa de proteção. De acordo com Andrade, da consultoria Growth, as empresas devem optar por antivírus com boas referências e que sejam atualizados constantemente.

Revista PEGN

>>>COMPRE UM ANTIVÍRUS

 

Fonte: PEGN

 Conheça nossas redes:

Anúncios

Trocar produtos sem defeito é obrigação do fornecedor? – Sicomércio Três Rios

janeiro 13, 2011

O Núcleo jurídico da Fecomércio-RJ presta esclarecimentos após solicitação do Sicomércio Três Rios sobre as normas de troca para produtos que não apresentam nenhum defeito ou vício.

De acordo com a lei, a empresa não é obrigada a trocar um produto que não possua defeito, porém é costume trocar um produto qe não agrade al cliente por algum motivo.

Para obter todas as informações sobre este procedimento clique aqui e veja esta nota técnica e não tenha mais duvidas.

Conheça nossas redes:

Orkut
Facebook
Twitter
Site

 

Conheça as normas para troca de produtos com defeito! – Sicomércio Três Rios

janeiro 13, 2011

O núcleo jurídico da Fecomerio RJ envia nota técnica após solicitação do Sicomércio Três Rios para prestar esclarecimentos aos fornecedores e consumidores sobre os procedimentos de troca de produtos com defeitos ou vícios.      De acordo com as leis comerciais o fornecedor tem obrigação de trocar um produto que apresente defeito ou vicio, para efetuar essa troca lhe é dado um prazo de 30 dias.

Para saber mais detalhes sobre troca de produtos com defeitos clique aqui e veja a nota técnica completa.

Conheça nossas redes:

Orkut
Facebook
Twitter
Site

Real valorizado faz indústria brasileira importar mais – Sicomércio Três Rios

janeiro 10, 2011

Vulcabras Azaleia montou fábrica no Orinete para exportar para países da América Latina, enquanto a Philips fechou a fábrica de lâmpadas em Recife e transferiu produção para Ásia


O real valorizado e o elevado custo de produção no Brasil têm levado as empresas a tomarem decisões radicais para tentar garantir parcelas de mercado frente ao aumento da competição dos importados. Algumas passam a transferir parte da produção para outros países ou até a fechar unidades no Brasil.

Sem condições de igualdade para disputar mercado no exterior, a Vulcabras Azaleia decidiu montar uma fábrica de calçados no Oriente, possivelmente na Índia, de onde pretende exportar produtos para países da América Latina, como México, Colômbia, Chile e Peru, incluindo até mesmo o Brasil. Para isso, a empresa vai usar o dinheiro que arrecadar com uma oferta pública primária de ações, cujo montante não foi revelado. Os recursos também poderão ser usados em aquisições estratégicas, informa a empresa na minuta do prospecto preliminar encaminhado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

No mês passado, a Philips fechou a fábrica de lâmpadas automotivas que mantinha há 43 anos no Recife e passou a abastecer o mercado de produtos importados de suas unidades na Ásia e na Europa. Em nota, a empresa alega que o alto custo de produção no País tira competitividade do produto. A decisão custou a demissão de cerca de 500 trabalhadores.

Maior fabricante mundial de laminados de alumínio, a americana Novelis fechou sua fábrica em Aratu, região metropolitana de Salvador. Com a medida, 500 pessoas perderam o emprego às vésperas do Natal. Segundo a Novelis, os responsáveis são o câmbio valorizado e o alto custo da energia elétrica, que representa 35% do custo do produto acabado e que subiu 51% em seis meses. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Época Negócios

Conheça nossas redes:

Orkut
Facebook
Twitter
Site

 

Entrega do IR 2011 começa em 1º de março, informa Receita Federal – Sicomércio Três Rios

janeiro 5, 2011

Em 2011, não será mais permitida a entrega via formulários, lembra Receita.
Também é o último ano do acordo para correção de 4,5% da tabela do IR.

A Secretaria da Receita Federal publicou nesta segunda-feira (13), no Diário Oficial da União, as regras para a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de 2011, ano-base 2010.

Segundo o órgão, o prazo de entrega da declaração do IR 2011 começa em 1º de março e vai até o dia 29 de abril. Quem perder o prazo está sujeito a uma multa mínima de R$ 165,74.

Formas de entrega
A declaração poderá ser enviada pela internet, por meio da utilização do programa de transmissão da Receita Federal (Receitanet), ou via disquete (nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal). Em 2011, pela primeira vez, não será permitida a entrega via formulários.

Obrigatoriedade
Segundo a Receita Federal, estão obrigadas a apresentar a declaração as pessoas físicas que receberam rendimentos tributáveis superiores a R$ 22.487,25 em 2010.

Também estão obrigados a apresentar o documento os contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil neste ano.

Também é obrigatória a entrega para quem obteve, em qualquer mês de 2010, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas.

Quem tiver a posse ou a propriedade, em 31 de dezembro deste ano, de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil, também deve declarar IR em 2011.

A obrigação com o Fisco se aplica também àqueles contribuintes que passaram à condição de residente no Brasil, em qualquer mês deste ano, e que nesta condição se encontrem em 31 de dezembro de 2010.

A regra também vale para quem optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias contados da celebração do contrato de venda.

Atividade rural
Também é obrigatória a entrega da declaração de IR 2011 para quem teve, em 2010, receita bruta em valor superior a R$ 112.436,25 oriunda de atividade rural. O documento também tem de ser entregue por quem pretenda compensar, no ano-calendário de 2010 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2010.

Completo ou simplificado
A Receita Federal lembra que os contribuintes podem optar por dois modelos na entrega do documento: simplificado ou completo. A regra para fazer a declaração simplificada continua a mesma: desconto de 20% na renda tributável. Este desconto substitui todas as deduções legais da declaração completa. Em 2011, o limite do desconto é de R$ 13.317,09. Em 2010, o limite foi de R$ 12.743,63.

No caso da dedução por dependentes, possível apenas por meio da declaração completa, o valor subiu de até R$ 1.730,40 em 2010 para até R$ 1.808,28 no ano que vem. Nas despesas com educação (ensino infantil, fundamental, médio, técnico e superior, o que engloba graduação e pós-graduação), o limite individual de dedução passou de até R$ 2.708,94, em 2010, para até R$ 2.830,84 no próximo ano.

Para despesas médicas, as deduções continuam sem limite máximo. Podem ser deduzidos pagamentos a médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, hospitais, além de exames laboratoriais, serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias.

Declaração de bens e dívidas
Segundo o Fisco, a pessoa física deve relacionar, na declaração do IR, os bens e direitos que, no Brasil ou no exterior, assim como suas dívidas. De acordo com o órgão, ficam dispensados de serem informados os saldos em contas correntes abaixo de R$ 140, os bens móveis, exceto carros, embarcações e aeronaves, com valor abaixo de R$ 5 mil. Também não precisam ser informados valores de ações, assim como ouro, ou outro ativo financeiro, com valor abaixo de R$ 1 mil. As dívidas dos contribuintes, ou seus dependentes, que sejam menores do que R$ 5 mil em 31 de dezembro de 2010 também não precisam ser declaradas.

Último ano da correção da tabela
Após quatro anos, a correção da tabela do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) chegou ao fim. O último percentual de reajuste, de 4,5%, incidirá nos valores em 2010, e será aplicado na declaração do Imposto de Renda de 2011. Depois disso, porém, não há nada fechado para que a atualização continue acontecendo.

Ao corrigir a tabela do IR, o governo abdica de arrecadação, uma vez que menos contribuintes passarão a pagar o Imposto de Renda. Ou aqueles que continuarão pagando, com o reajuste da tabela, seriam menos tributados. Para que o reajuste da tabela do IR continue acontecendo de 2011 em diante, com impacto nos anos seguintes, a presidente eleita, Dilma Rousseff, terá de dar o seu aval para um novo acordo com os sindicatos.

Imposto a pagar
Caso o contribuinte tenha auferido imposto a pagar em sua declaração do IR, a Receita informou que isso poderá ser dividido em até oito cotas mensais, mas nenhuma delas pode ser inferior a R$ 50. Caso o imposto a pagar seja menor do que R$ 100, deverá ser pago em cota única. A primeira cota, ou a única, devem ser pagas até 29 de abril, e as demais até o último dia útil de cada mês, acrescidas de juros.

O débito automático em conta corrente também permanece como opção para o pagamento do imposto devido ao Fisco, mas é permitida somente para declarações apresentadas até 31 de março para cota única, ou primeira cota, ou entre 1º e 29 de abril a partir da segunda cota.

Fonte: Site G1

Conheça nossas redes:

Orkut
Facebook
Twitter
Site

14 dicas fundamentais para quem tem um negócio em casa – Sicomércio Três Rios

janeiro 5, 2011

As sugestões abaixo foram obtidas com professores e consultores da FGV, do Ibmec e do Sebrae e a partir do livro 101 Maneiras de Ganhar Dinheiro Trabalhando em Casa, de Dan Ransey. Confira.

1) Antes de começar qualquer negócio, procure conhecer a fundo o ramo em que pretende investir. Analise a concorrência na região, faça cursos, vá a feiras e seminários, pesquise produtos e serviços similares na internet, identifique seus futuros clientes e suas necessidades. E, claro, faça um plano de negócios;

2) Fique atento às questões de zoneamento, higiene e saúde, em geral rigorosas para quem atua nas áreas de alimentos e cosméticos. Rio de Janeiro, São Paulo e Fortaleza são algumas das cidades do país que têm legislação específica para quem trabalha em casa. Verifique a legislação que rege o zoneamento do bairro onde você mora e veja se há qualquer impedimento para a abertura de empresa em casa;

3) Não se esqueça de pedir o alvará de funcionamento na prefeitura de sua cidade;

4) Solicite um segundo alvará ao órgão responsável pela vigilância sanitária, caso você pretenda trabalhar com alimentos. A legislação tem regras rígidas: a cozinha, por exemplo, não pode ser a mesma usada por moradores; precisa ser instalada em área independente, com azulejos até o teto e piso impermeabilizado, entre outros itens;

5) Procure instalar uma entrada independente para receber clientes, fornecedores ou mesmo para a entrada de funcionários. Isso dá um ar mais profissional ao negócio. Não há nada pior do que atravessar a sala, onde a criançada está na maior folia ou a família está se alimentando, para chegar ao balcão de uma empresa;

6) Concentre suas atividades num único espaço, não invadindo os demais cômodos da casa. Sua família não precisa compartilhar sua rotina profissional. Prepare um espaço (quarto, edícula, garagem) para sediar o novo negócio. Use os mesmos tipos de móveis e equipamentos que adotaria num ponto comercial;

7) Planeje com cuidado o espaço da casa que você ocupará para trabalhar, até mesmo adotando tratamento acústico nas paredes, para que sons de atividades domésticas (como crianças, televisão e aparelhos de som) não interfiram em seus telefonemas;

8) Tenha uma linha telefônica exclusiva para o negócio. Atenda sempre de modo formal e, na sua ausência, prefira a secretária eletrônica à ajuda de familiares para anotar recados. Estude o caso de contratar os serviços de escritórios virtuais. Com eles você pode ou não ter um espaço para trabalhar, pode alugar salas apenas para reuniões e usar diversos serviços, como os de copiadora, motoboy, recebimento de correspondência, atendimento telefônico profissional, etc;

9) Registre um domínio na internet para a criação do site de sua empresa. Para isso você precisa pagar uma taxa anual ao órgão responsável pelo registro de domínios (www.registro.br). Um site é um ótimo cartão de visitas e ajuda a dar credibilidade a um novo negócio. Além disso, ao registrar o domínio, você também recebe um e-mail (voce@suaempresa.com.br), o que dá uma aparência mais profissional aos contatos feitos com clientes e fornecedores;

10) Defina horários para o início e o término do expediente. Um pouco de disciplina nos horários não faz mal a ninguém e ajuda na sua qualidade de vida e na de sua família;

11) Organize e administre bem seu tempo. Cumpra prazos e compromissos com o cliente. Não é porque você está numa garagem que não precisa ser pontual, ter bom preço e produtos de qualidade;

12) Estabeleça regras claras com sua família, para não misturar problemas e situações da vida doméstica com as da empresa. Separe a pessoa física da pessoa jurídica. O caixa da empresa não pode ser confundido com o cofrinho da família;

13) Cuide da aparência. Não é porque está trabalhando em casa que pode apresentar-se de chinelo ou de camiseta furada. Vista-se como se fosse ao escritório. A aparência conta pontos preciosos na conquista de respeito e confiança de clientes, fornecedores e empregados;

14) Lance mão de terceirizar serviços como: entregas, cópias ou fabricação.

 

Fonte: Site Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Conheça nossas redes:

Orkut
Facebook
Twitter
Site

Colaboração é a base (e um desafio) do empreendedorismo – Sicomércio Três Rios

janeiro 5, 2011

Inovação e vontade de aprender não faltam. Crise, nós não temos (ao menos não na mesma intensidade que em outros países). No Brasil, os desafios para o empreendedorismo são outros.

Um dos principais é a pouca discussão e troca de informações sobre as experiências bem-sucedidas (e até as mal-sucedidas) entre empreendedores. A afirmação é de Naeem Zafar, professor de Empreendedorismo e Inovação do MBA da Haas School of Business, da Universidade da Califórnia, Berkeley. “No Vale do Silício, toda noite há mais de um evento onde as pessoas se reúnem e conversam sobre suas experiências. Isto faz parte de uma cultura de colaboração, um dos principais fatores que fortalecem o empreendedorismo”, diz o professor.

A cultura de colaboração no Brasil não é inexistente, só não é desenvolvida, o que pode nos deixar atrás de alguns BRICs. “Uma cultura de colaboração forte já é vista em alguns países emergentes, como Índia e China. As pessoas não podem ter medo de compartilhar experiências, até porque os empreendedores estão no mesmo ambiente de negócios. É o mesmo navio, e se ele afundar, leva todos juntos”, afirma Zafar.

O professor (e empreendedor) paquistanês vem ao Brasil na próxima semana para falar destes e outros desafios que os empresários e futuros empresários de diferentes países enfrentam. Em Minas Gerais, ele participará da Inovatec (Feira de Inovação Tecnológica), que terá os Estados Unidos como país âncora (justamente para compartilhar experiências, como manda a cultura da colaboração).

Zafar defende que outro desafio encontrado por empreendedores de países emergentes como o Brasil é o acesso à informação sobre como abrir uma empresa, como elaborar um bom plano de negócios.

Outras dificuldades estão no campo operacional. Uma delas seria a burocracia que empreendedores enfrentam para captar recursos. As questões tributária e trabalhista também são desafios. “A dificuldade de demitir gera uma dificuldade de contratar. Se um empreendedor não tiver de enfrentar tanta burocracia na hora de demitir, ele não vai ter medo de contratar e fazer o negócio andar”, diz o professor.

Mas apesar dos desafios, o Brasil tem feito um bom papel no empreendedorismo. Pesquisa realizada pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP) mostrou que pequenas e médias empresas estão aumentando sua sobrevida. De acordo com o estudo, 58% destas companhias fecham as portas antes de completar cinco anos, número menor que o do ano 2000, por exemplo, quando a taxa de mortalidade girava em dos 71%. “Na maior parte dos países esta taxa fica em cerca de 70%, o que mostra sucesso do empreendedorismo no Brasil”, diz Zafar.

Fonte: Época Negócios

Conheça nossas redes:

Orkut
Facebook
Twitter
Site